O governo da Ucrânia tem trabalhado constantemente na regulação das criptomoedas e sua mineração por vários meses agora. Os legisladores criticaram recentes confiscos de equipamentos de mineração por parte de polícia, que afirma que as moedas mineradas são utilizadas para financiar forças separatistas pró-Rússia. Uma nova proposta está sendo apresentada e busca tratar a mineração separadamente.

SEPARAÇÃO DA MINERAÇÃO E DAS CRIPTOMOEDAS

Olexandr Danchenko, chefe do Comitê para Informatização e Comunicação no parlamento, chamou a mineração de “simples cálculo”, e propôs a separar a mineração da regulamentação geral das criptomoedas.

“A parcela das criptomoedas ucranianas no mercado mundial encolheu para apenas 3%. [Nós precisamos] separar a mineração das criptomoedas.”.

POLÍCIA CONFISCA EQUIPAMENTO DE MINERAÇÃO

Na quinta-feira, a polícia fez uma incursão na fábrica Kvasar da PJSC, em Kiev, apreendendo equipamentos de mineração. Mais de 1,000 placas de vídeo, 1,500 discos rígidos, 500 placas-mãe, além de vários laptops, foram confiscados durante a operação. Autoridades alegaram que os lucros do processo de mineração foram usados para financiar as regiões separatistas de Donetsk e Lugansk. A polícia encontrou detalhes de contas ocultas em bancos russos, além de evidências de fundos armazenados em carteiras Qiwi e Yandex.

“Moedas oficialmente banidas na Ucrânia foram usadas para comprar equipamento militar, armas e munição para grupos armados ilegalmente na LPR e DPR”, disse o Procurador-Geral Adjunto, Anatoliy Matios.”

UMA SITUAÇÃO DELICADA

Em virtude dos baixos custos da eletricidade, a mineração sempre foi popular na Ucrânia. Mesmo com a queda presenciada do mercado no mês passado, muitos ainda dependem na mineração como uma fonte confiável de renda. O governo ainda não está certo sobre como regular essa crescente economia, e fornecer um sistema de imposto eficaz para esse tipo de ativo.